4 Dicas para identificar um celular (ou tablete) falso e não ser enganado

Nada contra (nem a favor) dos dispositivos fabricados na China e que “tentam” se passar por Samsungs e Nokias da vida. . Aliás, vamos falar a verdade. Muitas vezes esses aparelhos, pelos preços bem abaixo dos originais, acabam cumprindo razoavelmente seu papel. O problema é ser enganado. Pagar por um Galaxy S4, por exemplo, e depois descobrir que se tratava, na verdade, de um clone (ou imitação) deve fazer qualquer um perder a cabeça e com toda razão. E não pense que é muito difícil de acontecer, não! Antigamente, essas cópias eram facilmente percebidas. Hoje, entretanto, temos vários clones que podem enganar muitas pessoas. Inclusive, além da enorme semelhança, alguns têm até mais recursos daqueles que eles se baseiam! Dessa forma, temos um problema: como você detectar uma imitação, clone, ou simplesmente falso smartphones Android? Listamos XX dicas que deixará você praticamente imune à golpes dessa natureza. Em alguns momentos, usaremos o Galaxy (S4 e S3) como exemplo, mas essas dicas podem ser usadas para qualquer dispositivo.

 1-Certifique-se da credibilidade do vendedor.

Essa primeira dica é a mais óbvia e talvez a mais segura. Você jamais será enganado por um balão da informática ou uma Lojas Americanas. Portanto, sempre que puder, escolha empresas grandes e que já gozem do mercado alta confiabilidade.

 2 – Observe as diferenças físicas. 

Ok! Muitas vezes não compramos de grandes fornecedores. Isso acontece por diversos motivos, mas o principal é o preço.  Pelo mesmo motivo, outras vezes, optamos por um aparelho usado. Nestes casos, que não temos a garantia do vendedor, a primeira atitude é observar as semelhanças (e principalmente as diferenças) físicas. Embora, cada vez mais parecidos, sempre há diferenças! Veja na foto abaixo (fonte: http://tec-cia.com.br) a comparação entre um Galaxy S3 original e uma réplica.




 Como cada modelo apresentará as suas diferenças em relação ao seu respectivo clone, o melhor método é compara-los lado-a-lado antes de fechar negócio.

 3 – Analise as peculiaridades do software. 

 Caso não detecte uma falsificação examinando o hardware, você ainda tem a chance de olhar para o software pré-instalado e escapar de um golpe. Veja a foto abaixo.




 No caso do Samsung Galaxy S4, por exemplo, a versão pré-carregada do Android deve ser a 4.2.2. Mas aqui temos outro problema. Você entra em configurações e confere que está rodando Jelly Bean (Android version – 4,2,2). Perfeito, não é? Mas calma aí… o software não tem nada a ver com o Android 4,2,2.!  Na verdade, o aparelho da foto está executando Android 2.3 aka Gingerbread, como evidenciado pelo número de compilação especificada na tela de Configurações mesmo (Build number).

 Ou seja, pegar emprestado um original de um amigo e comparar, além da aparência, a funcionalidade e o software do aparelho é, sem dúvida, um tira-teima poderoso! 

4-Desconfie de “ótimos” preços.

Aquela velha frase cabe muito bem para sintetizar nossa última dica: Quando a esmola é demais, o santo desconfia! Então você encontrou um Galaxy S4, lacrado, por menos de mil reais? Parabéns! Se quiser um Galaxy S4 de verdade é bom não aproveitar essa “super” promoção! Essas são as dicas.

 E lembre-se que, dia após dia, as imitações e os clones ficam mais parecidos com os originais. Portanto, toda atenção é válida para não ser passado para trás. 

Postagens populares